Português Italian English Spanish

Polícia encontra estufa de maconha em guarda-roupa de estudante

Polícia encontra estufa de maconha em guarda-roupa de estudante

Estudante cultivava plantas em sua residência, no Bairro Jardim Industriário, em Cuiabá

Divulgação

https://www.midianews.com.br/storage/webdisco/2019/08/28/438x291/8facb0f26cd8d3ee737e064e89329181.jpg

Estufa mantida por estudante era "bem arquitetada", segundo a Polícia Civil

DA REDAÇÃO MIDIA NEWS

Várias mudas de maconha, de diferentes tamanhos, foram apreendidas pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) nessa terça-feira (27). As plantas eram cultivadas em uma estufa dentro do guarda-roupas de um estudante de 19 anos.

 

A plantação foi descoberta após a polícia receber uma denúncia anônima de que o jovem, I.V.C.P., estava cultivando substâncias ilícitas em sua residência, no Bairro Jardim Industriário, em Cuiabá.

 

Durante diligências no endereço, os policiais foram recebidos pela mãe do suspeito, que confirmou que o filho mantinha uma estufa, com várias plantas, dentro do guarda-roupas do seu quarto.

No cômodo, os policiais encontraram uma planta de maconha com aproximadamente 1 metro de altura, quatro mudas pequenas, cinco copos descartáveis com terra, possivelmente com sementes em fase de germinação e uma sacola plástica com várias sementes da substância.

O local era equipado com manta térmica isolante para revestir as paredes internas do guarda-roupas, coolers para manter a refrigeração do ambiente e sensor de temperatura, luzes violetas para simular luz solar, com dispositivo eletrônico que controlava a radiação da luz.

 

Segundo o delegado titular da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, apesar do espaço pequeno, o sistema montado pelo estudante era "bem arquitetado", possuindo todos os cuidados para o plantio do entorpecente no interior da estufa.

 

“As plantas seguiam o processo de sementes, germinação no vasilhame plástico, depois para o copo descartável com terra e posteriormente para vasos maiores”, disse o delegado.

 

O estudante não estava na casa no momento da ação, mas posteriormente o advogado da família entrou em contato com a delegacia para agendar a sua apresentação.

 

O caso será apurado pela DRE.