Português Italian English Spanish

Pontal do Araguaia - Janeiro Branco, uma campanha que busca olhar com atenção para a saúde mental

Pontal do Araguaia - Janeiro Branco, uma campanha que busca olhar com atenção para a saúde mental


Saúde de Pontal do Araguaia tem trabalho integrativo de cuidados a toda sociedade

Por: Giovanna R.V .

Janeiro é conhecido pelo mês do recomeço, muitas metas são traçadas, novos projetos, uma forma de revisitar planos e sonhos antigos. Ao começar o ano, um novo ânimo é sentido pela maioria das pessoas. Porém, é também neste realinhar-se que, muitos se encontram com o desanimo e a falta de perspectiva. A campanha de prevenção a doenças e transtornos voltados a mente, Janeiro Branco, vem de encontro com essas necessidades humanas que tem sido mais comum com o passar do tempo.

Tarefas cotidianas que fazem parte da rotina, passam a ser estressantes, cansativas, posteriormente elas começam a gerar até desconforto físico, como dores de cabeça, fadiga, dores estomacais e outras que podem variar de acordo com o organismo. É assim que inicia a fala da psicóloga Gleidemar Assunção Feitosa, que recebe diariamente pacientes encaminhados por outros profissionais, cujos diagnósticos estão relacionados a saúde mental.

Mesmo ainda considerado tabu, os cuidados à saúde mental são cada vez mais necessários. A rotina acelerada, as pressões sociais, o acumulo de tarefas do dia a dia cada vez mais frenético, levam a transtornos antes tratados com pouco conhecimento pelos especialistas, mas que hoje são bastante conhecidos e abordados.

“É necessário realizar um acolhimento humanizado em todos as unidades de saúde, porque o paciente precisa se sentir bem e entender que a saúde mental não é sinônimo de loucura e o cuidado correto evita evoluções severas”, revela Gleide.

Em Pontal do Araguaia, toda a saúde pública tem uma ligação direta com os profissionais da saúde mental, uma vez que se acredita que todo ser humano necessita destes cuidados e que o cuidado com o corpo físico está relacionado ao estado da mente.

Os maiores números de pacientes que chegam até o consultório de Gleidemar advêm do CRAS, do Conselho Tutelar, dos médicos de cada unidade e também da educação.

 

Além do consultório 

Visitas técnicas multiprofissionais são realizadas através da equipe do Centro de Reabilitação do município, semanalmente. É também, neste ambiente doméstico que diagnósticos são realizados, na maioria das vezes de depressão. O profissionalismo da psicóloga revela que muitos não conseguem locomover-se até as unidades de saúde, ela faz essa ponte, dirigindo até às residências. E, é ali que muitos familiares e cuidadores daquele mesmo paciente também se reconhecem com alguma enfermidade psíquica.

Um cansaço diferente, insônia, pensamentos confusos, batimentos cardíacos acelerados, sintomas que muitas vezes passam despercebidos podem ser sinais de que sua mente necessita de uma atenção maior. Para receber atendimento basta procurar uma unidade de saúde do município e pedir encaminhamento à saúde mental.