Português Italian English Spanish

MDB reforça aliança com Mendes: “Juntos até o fim do mandato”

MDB reforça aliança com Mendes: “Juntos até o fim do mandato”


Governador participou de encontro estadual do partido; Bezerra minimiza divergências

MidiaNews

O presidente do MDB, Carlos Bezerra, recepcionando o governador Mauro Mendes no encontro do partido

LISLAINE DOS ANJOS E CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO MIDIA NEWS

O presidente do MDB em Mato Grosso, deputado federal Carlos Bezerra, reafirmou nesta segunda-feira (19) a aliança da sigla com a gestão do governador Mauro Mendes (DEM) até o fim do mandato. Ele ainda minimizou as divergências recentes que protagonizou com o chefe do Executivo.

 

A declaração foi dada durante discurso no encontro estadual do MDB, realizado em Chapada dos Guimarães (a 65 km de Cuiabá), que conta com a presença de Mendes, do chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, e do secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, filiados ao DEM.

 

“Alguns questionam a nossa aliança, mas ela foi fruto de uma convenção estadual e somente outra convenção pode mudar o que decidimos no passado. A nossa aliança, governador, continua até o final do seu mandato”, disse Bezerra, sob aplausos dos deputados e prefeitos presentes.

“Divergência existe até em convento de freira, imagine em partido político. E eu fico feliz quando vejo divergência interna no partido. É sinal de que não é um partido de marionetes. É um partido que tem ideias, debate e divergências”, acrescentou.

 

Elogios a Mendes

 

Bezerra aproveitou para enaltecer os feitos da Gestão Mendes. Citou que o democrata recebeu o Estado quebrado e conseguiu arrumá-lo em dois anos de mandato.

 

“Mato Grosso era uma verdadeira bagunça. O Estado estava totalmente desarranjado. Vossa excelência, em um curto prazo, conseguiu arrumar a casa e hoje o Estado está cumprindo o que prometeu, está realizando as obras, pagando corretamente. Enfim, Mato Grosso hoje é um dos Estados mais equilibrados do Brasil, e isso nos orgulha", afirmou.

 

Ele lembrou do “arrocho” econômico feito por Mendes no início da gestão, afirmando se tratar de um ato necessário, mas ponderou que agora é o momento de diminuir esse aperto e passar a priorizar a descentralização da administração pública, pontuando áreas que, para Bezerra, precisam de mais atenção, como educação, turismo e a extensão rural.

Ele ainda destacou a aprovação que o Governo atual tem tido por parte dos gestores dos municípios filiados ao MDB.

 

“Todos os prefeitos aqui estão prontos para ajudar o Governo a ter o maior êxito possível. Eles estão satisfeitos com o desempenho até agora e esperam que melhore ainda mais daqui para a frente, até o final do seu mandato”, disse.

 

Puxão de orelha

 

 

Bezerra aproveitou para dar um “puxão de orelha” nos correligionários, mesmo sem citar nomes, lembrando a divisão dentro do partido diante da “guerra fria” entre os grupos de Janaina Riva e do prefeito da Capital, Emanuel Pinheiro. Eles romperam politicamente durante as eleições de 2020 e travaram uma disputa pelo comando do partido em Cuiabá.

 

 

 

“Só não tolero a divergência por questões pessoais, que exila a pessoa. A divergência tem que ser política, questionamento político. Essa divergência porque não gostou da cara do outro, não funciona. Isso é para político pobre, despreparado”, disse.

 

 

 

“Político preparado anula essa divergência. No campo das ideias, das propostas, diverge. No outro campo, temos que nos manter unidos”, completou.