Português Italian English Spanish

OAB diz que crime "chocou a todos" e pede empenho da Sesp

OAB diz que crime "chocou a todos" e pede empenho da Sesp


João Anaides foi assassinado com um tiro na cabeça durante um arrastão, em Juscimeira

Montagem/MidiaNews

João Anaides Cabral Neto (no detalhe) foi sepultado nesta segunda (19)

VITÓRIA GOMES
DA REDAÇÃO / MIDIA NEWS

O presidente da OAB de Rondonópolis, Stalyn Paniago Pereira, afirmou que o assassinato do advogado João Anaides Cabral Neto, de 50 anos, "chocou a todos" na cidade.

 

O advogado foi assassinado neste sábado (17) durante um arrastão a ranchos na beira do Rio São Lourenço, em Juscimeira (a 162 km de Cuiabá). O presidente informou em entrevista ao MidiaNews que recebeu a notícia da morte do colega por volta das 7h do domingo (18).

 

“A perda do doutor João Anaides, principalmente pelas circunstâncias, um crime de muita violência, pegou a todos, não somente a classe, mas a família, de uma maneira muito diferente, chocando a todos nós” afirmou.

 

Stalyn, que conheceu João há 20 anos, diz que que o advogado era muito respeitado e de bastante credibilidade entre os profissionais de Rondonópolis.

O presidente alega que manteve contato com o delegado regional de Rondonópolis, Thiago Damasceno, e também acionou a OAB de Mato Grosso para entrar em contato com o secretário de Segurança, Alexandre Bustamante.

 

Segundo Stalyn, a ação é para que as autoridades de segurança possam esclarecer o mais rápido possível o crime que vitimou João.

 

“A princípio eles [Polícia] externaram que estão apurando todos os elementos e que não seria possível estar antecipando de maneira conclusiva qualquer linha investigativa até para não atrapalhar as próprias investigações e não criar expectativas”, explica.

 

Apesar de ainda não oferecer uma resposta completa, ele diz que seguirá fazendo um acompanhamento de perto das investigações da Policia Civil.

 

Ontem Stalyn estava pessoalmente seguindo os primeiros desdobramentos, porém, agora solicitou um advogado nomeado que ficará responsável por assistir o caso.

 

“Conhecendo o trabalho da Polícia Civil da região, acredito que eles podem elucidar isso de maneira breve e é o que nós esperamos”, finaliza.

 

O sepultamento do advogado ocorreu na manhã desta segunda-feira (19), no cemitério da Vila Aurora, em Rondonópolis.

 

Vindo de uma família tradicional no Município, João tinha um irmão que também era advogado e deixou dois filhos, sendo uma jovem de 20 anos e um adolescente de 13.

  

Relembre o caso

 

João Anaides foi morto por criminosos que invadiram o Rancho Eldorado, onde ele estava.

 

Testemunhas relataram que havia cerca de seis bandidos armados envolvidas no arrastão. Antes de chegarem à propriedade do advogado, o grupo já havia invadido e roubado dois ranchos.

 

Criminosos fizeram reféns, incluindo crianças, e roubaram diversos pertences, dinheiro e caminhonete das famílias.

 

Foi relatado no boletim de ocorrência que o grupo amarrou João e outras vítimas no Rancho Eldorado e perguntavam se o local era propriedade do senhor “João Zuffo” e queriam saber quem seria ele.

 

O advogado estava amarrado no banheiro com outro homem. A testemunha relatou que um dos criminosos armados entrou no local, atirou na cabeça de João e saiu na sequência.

 

O carro do advogado foi levado pelo grupo, porém foi encontrado pela polícia abandonado em uma região de mata na manhã de domingo.